Nota

A Doutrina Espírita nos convida ao estudo; mas alerta-nos que sem Obras nunca seremos verdadeiramente ESPÍRITAS.

Seguidores

quinta-feira, 31 de março de 2011

COMANDO MENTAL



Todos sabemos que é principalmente das queimas respiratórias intracelulares que o corpo humano obtém a energia necessária ao seu funcionamento.

Como aparelho vivo, o organismo somático do homem é realmente uma máquina de combustão, onde a penetração de oxigênio em moléculas de carbono libera a força íntima de pressão destas últimas, na formação de gás carbônico, produzindo, desse modo, energia calorífica.

Entretanto, cada uma das trinta bilhões de células do corpo humano é não somente uma usina viva, que funciona sob o impulso de oscilações eletromagnéticas de 0,002 mm de comprimento de onda, mas, por igual, um centro emissor, permanentemente ativo, de poderosos raios ultravioleta.

Os processos de manutenção da biossíntese do ser humano podem ser fundamentalmente endotérmicos, mas é a mente espiritual que comanda a vida fisiopsicossomática, de modo mais ou menos consciente, conforme a posição evolutiva de cada Espírito. (Ver: Epigenética)

A mente espiritual não se alimenta, realmente, em exatos termos de vida própria, senão de energias cósmicas, de natureza eminentemente divina, das quais haure recursos para a sua auto­sustentação. Esses recursos, ela os transforma na energia dinâmica, eletromagnética, que lança ao cosmo em que se manifesta e que controla através dos liames de energia_espiritual que a mantém em contato com o citoplasma e que impressionam a intimidade das células com os reflexos da mente.

Quanto mais o Espírito evolve, tanto mais livre, efetiva e conscientemente governa a si mesmo e ao seu cosmo orgânico, cujo metabolismo é conduzido e controlado pelas forças vivas do seu pensamento e das suas emoções.

Quem de fato cresce, definha, adoece e se cura é sempre o Espírito. Em sua multimilenária trajetória no tempo e no espaço, ele aprendeu, aprende e aprenderá, por via de incessantes experimentações, a manter e enriquecer a própria vida.

O cristal cresce por acúmulo, em sua superfície, de substâncias idênticas à de que se constitui; mas isso não se dá com os seres vivos. Mesmo no caso de células nervosas, de características especialíssimas, que crescem sem se dividirem, o fenômeno é outro, pois seu crescimento se verifica de modo estruturalmente uniforme e não apenas superficial.

De regra, não é o aumento de volume das células, e sim a sua multiplicação numérica, que determina o crescimento dos organismos. A diferença entre um organismo recém-nascido e um organismo adulto não é somente de tamanho, mas sobretudo de complexidade.

Assim também com o Espírito. Quanto mais evoluído, sábio e moralizado, mais complexa e poderosa a sua estrutura orgânica perispiritual, capaz de viver e agir em domínios cada vez mais amplos de tempo e espaço.

Se a conquista progressiva do conhecimento nos faz compreender sempre melhor a modéstia da nossa atual condição evolutiva e a extensão do quanto ainda ignoramos, compelindo-nos à humildade diante da sabedoria e do poder de Deus, dá-nos também uma crescente noção de auto-respeito, em face da excelsa nobeza da Vida.

[45 - página 94]

***

Notas:

Epigenética

Na verdade, a epigenética, que é o estudo dos mecanismos moleculares por meio dos quais o meio ambiente controla a atividade genética, é hoje uma das áreas mais atuantes da pesquisa científica em geral.

[98 - página 31] - Bruce Lipton

***

[45] UNIVERSO E VIDA – 1a. edição 1978 – Hernani T. Sant’Anna – Pelo Espírito Áureo - Editado pela Federação Espírita Brasileira -FEB

Os leitores de "Reformador", habituados com as páginas de Áureo, se conhecem alguns dos escritos, enfeixados neste livro, ignoram, todavia, muitos dos apresentados nesta obra, dada a conveniência de sua leitura na ordem ditada pelo Autor Espiritual. (pág.13)

[98] A BIOLOGIA DA CRENÇA - Ciência e espiritualidade na mesma sintonia - Bruce H. Lipton (seus estudos pioneiros sobre a membrana celular foram os precursores de uma nova ciência, a epigenética, da qual se tornou fundador e um dos seus maiores especialistas).


Fonte:
http://www.guia.heu.nom.br/comando_mental.htm

MENTE E CORPO FÍSICO



QUANDO CUIDAMOS DO ESPÍRITO A VIDA SEGUE UM CAMINHO QUE SEMPRE NOS LEVARÁ A ALCANÇAR SABEDORIA E CONHECIMENTO DE MANEIRA INFINITA....

A MENTE SÓ IRÁ REPRODUZIR AQUILO QUE VOCÊ MAIS PENSA, ENTÃO SEJA POSITIVO E JAMAIS QUEIRA PARA OS OUTROS AQUILO QUE NÃO QUERES PARA VOCÊ....

LEMBREM-SE TUDO O QUE PLANTAMOS A NÍVEL ESPIRITUAL, MENTAL E FÍSICO UM DIA COLHEMOS....ESPERO QUE A VOSSA COLHEITA SEJA DE FELICIDADE E PROSPERIDADE...

PORÉM SE VOSSA COLHEITA FOR DE DOR E TRISTEZA TUDO O QUE TENS A FAZER É SE REDIMIR PERANTE DEUS UNIVERSAL E JAMAIS COMETER NOVAMENTE OS MESMOS ERROS.

***

Habitualmente convidamos a atenção para os veículos de nossas manifestações, mostrando-lhes, quanto possível, a correspondência entre nossos estados espirituais e as formas de que nos servimos. É indispensável compreendamos que todo mal por nós praticado conscientemente expressa, de algum modo, lesão em nossa consciência e toda lesão dessa espécie determina distúrbio ou mutilação no organismo que nos exterioriza o modo de ser. Em todos os planos do Universo, somos espírito e manifestação, pensamento e forma. Eis o motivo por que, no mundo, a Medicina há de considerar o doente como um todo psicossomático, se quiser realmente investir-se da arte de curar.

[83 - página 254] - André Luiz

Enquanto eu estudava os mecanismos da membrana da célula e entendia melhor as operações do cérebro humano, Candace Pert estudava o cérebro humano e passava a compreender melhor os mecanismos da membrana das células. Em seu livro Molecules of emotlon [Moléculas de emoção], Pert revela como seus estudos sobre os receptores-processadores de informações da membrana das células, nervosas a levaram a descobrir que:

os mesmos receptores “neurais” estavam presentes na maioria (se não em todas) as células do corpo. Suas experiências a levaram à conclusão de que a “mente” não se concentra apenas na cabeça, mas sim que está distribuída em moléculas sinalizadoras presentes no corpo todo.

Outra descoberta importante foi que as emoções não se originam apenas de respostas do corpo ao ambiente. Por meio da autoconsciência, a mente pode usar o cérebro para gerar “moléculas de emoção” e agir sobre todo o sistema. Enquanto o uso apropriado da consciência pode tornar um corpo doente mais saudável, o controle inconsciente inapropriado das emoções podem causar muitas doenças.

“Moléculas de emoção” é um livro instigante, que descreve detalhadamente os processos das descobertas científicas, além de revelar também os esforços dos pesquisadores de tentar introduzir novas “idéias” ao Clube dos Cientistas Antigos, algo que eu conheço muito bem! (Pert, 1997).

[98 - página 156] - Bruce Lipton

***

Nota:

[83] AÇÃO e REAÇÃO - Francisco Cândido Xavier – André Luiz - 17ª edição. * - @1956

[98] A BIOLOGIA DA CRENÇA - Ciência e espiritualidade na mesma sintonia - Bruce H. Lipton (seus estudos pioneiros sobre a membrana celular foram os precursores de uma nova ciência, a epigenética, da qual se tornou fundador e um dos seus maiores especialistas).

ALMA E CORPO



Aclarando os problemas complexos da alienação mental na maioria dos Espíritos desencarnados, pelo menos durante algum tempo além da morte, vale comentar, ainda que superficialmente, alguns dos experimentos efetuados pela ciência terrestre nos mecanismos nervosos, para que possamos ajuizar da importância da harmonia entre a mente e o seu veículo fisiopsicossomático, no plano físico ou extrafísico.

Assemelhando-se no conjunto ao musicista e seu instrumento, alma e corpo hão de conjugar-se profundamente um com o outro para a execução do trabalho que a vida lhes reserva.

E, sabendo-se que a alma é direção e o corpo obediência, é da Lei Divina que o homem receba em si mesmo o fruto da plantação que realizou, visto que, nos órgãos de sua manifestação, recolhe as maiores concessões do Criador para que efetive o seu aperfeiçoamento na Criação.

Assim sendo, de seu próprio comportamento retira, nos vastos setores em que se lhe processa a evolução, o bem ou o mal que, lançando ao caminho, estará impondo a si mesmo.

[56 - página 119] - André Luiz, 23/3/1958

Tem-se procurado explicar, pela prática dos neurologistas, toda a classe de fenômenos intelectuais, através das ações combinadas do sistema nervoso; e, de fato, a Ciência atingiu certezas irrefutáveis, como, por exemplo:

a de que uma lesão orgânica faz cessar a manifestação que lhe corresponde

e que a destruição de uma rede nervosa faz desaparecer uma faculdade.

Semelhante asserto, porém, não afasta a verdade da influência de ordem espiritual e invisível, porque se faz mister compreender, não a alma insulada do corpo, mas ligada a esse corpo, o qual representa a sua forma objetivada, com um aglomerado de matérias imprescindíveis à sua condição de tangibilidade, animadas pela sua vontade e por seus atributos imortais.

Algumas escolas filosóficas fizeram da alma uma abstração, mas a psicologia moderna restabeleceu a verdade, unindo os elementos psíquicos aos materiais, reconhecendo no corpo a representação da alma, representação material necessária, segundo as leis físicas imperantes na Terra, as quais colocaram no sensório o limite das percepções humanas, que são exíguas em relação ao número ilimitado das vibrações da vida, que para elas se conservam inapreensíveis.

É, pois, o corpo_espiritual a alma fisiológica, assimilando a matéria ao seu molde, à sua estrutura, a fim de materializar-se no mundo palpável. Sem ele, a fecundação constaria de uma composição amorfa e todas as manifestações inteligentes e sábias da Natureza, que para todos nós devem significar a expressão da vontade divina, constituiriam uma série de fatos irregulares e incompreensíveis, sem objetivo determinado. (Ver: Biogenética)

[71 - página 134] - Emmanuel - 1938

***

Notas:

Biogenética

O genoma humano é o conjunto das informações contidas no DNA das células_humanas e que, em última análise, controla o funcionamento de todas as células, e, indiretamente, controla o funcionamento de todo o corpo. Ele contém informações_hereditárias, ou seja, na reprodução, material genético é transmitido de uma geração para a outra, e cada novo ser é formado por um novo genoma - resultado da combinação de uma parte do genoma materno com uma parte do genoma paterno.

Na medida em que se conhece o genoma humano, pode-se colher informações – como já se faz atualmente com muitas doenças – sobre qual é exatamente o ponto, a localização do que apresenta uma informação inadequada, uma informação truncada – que possui ali um gene, uma unidade informacional que está errada.

Portanto, se nós conseguimos identificar, dentro do genoma humano, onde se estão localizadas as falhas genéticas (os genes ou conjunto de genes "errados", que provocam alguma anomalia), teremos, muito em breve (pois tais processos ainda não são totalmente praticáveis) a perspectiva ou a possibilidade de alterarmos as características, como, por exemplo: substituir genes defeituosos por genes funcionalmente normais, para que determinado indivíduo doente apresente uma vida normal, sadia. As possibilidades de intervenção em nível genético serão muito grandes e, naturalmente, todos estes novos conhecimentos poderão ser utilizados tanto positivamente quanto negativamente.

Todas as células de um mesmo organismo (de uma mesma pessoa) são geneticamente iguais, todas carregam exatamente as mesmas informações. Uma pergunta muito comum que se faz é a que se segue: “como é possível células que possuem a mesma informação desenvolverem características diferentes?” – porque o genoma é um conjunto de informação contida em todas as células de um determinado organismo e, assim, uma célula do olho carrega as mesmas informações que uma célula do pâncreas ou do fígado. Desta forma, como elas podem diferir entre si, tanto funcionalmente quanto morfologicamente? O que acontece é a existência de mecanismos, ainda não totalmente elucidados, mas já identificados, em que o indivíduo “ativa” e “inativa” partes do seu genoma.
Então, uma comparação que gosto de fazer é que o genoma é um “manual de instruções” dividido em vários capítulos – que são os vários genes que o indivíduo tem. Portanto, todas as diferentes células de um mesmo organismo possuirão, cada uma, uma cópia completa deste manual de instruções, que é único. Porém, as células, de acordo com a sua natureza específica, na hora de seguir tais instruções, considerarão alguns capítulos e ignoram outros. Isto é capaz de explicar este dilema, onde existe diferenciação celular, apesar de todas as células do corpo serem geneticamente idênticas.

É a partir deste conhecimento que se pode fazer a “clonagem”, como foi o caso clássico da “ovelha Dolly” – o primeiro mamífero clonado que se tem notícia. O que se fez foi pegar uma célula da glândula mamária de uma ovelha, utilizando-se do núcleo – onde está todo o material genético -, transplantá-lo para um óvulo, em substituição de seu núcleo e, finalmente, ativar este óvulo, induzindo-o à dividir-se – como aconteceria se o mesmo tivesse sido naturalmente fecundado. Desta forma, a partir da célula de uma glândula mamária foi produzido um corpo completo, com todos os órgãos e todas as funções. Dentro desta célula mamária inicial encontravam-se íntegras todas as instruções e informações genéticas - embora a mesma só desempenhasse as funções relativas à da célula mamária, pois qualquer outra função estaria inativa. As células estavam ali, íntegras, tanto que foram reaproveitadas neste processo de clonagem.

Sabemos o motivo pelo qual existe esta diferenciação do neurônio de uma célula do pâncreas. Porém, o mecanismo preciso que faz com que a célula do fígado, a célula dos rins, um neurônio siga este ou aquele "capítulo", ative este ou aquele conjunto de gene e deixe de ativar outro, este mecanismo ainda é muito pouco conhecido. Já existem algumas informações que nos trazem algumas luzes dentro destas trevas, deste campo ainda obscuro do conhecimento humano, porém, tudo isso ainda é muito pouco. (Ver: Fecundação).

Naturalmente, a medida em que tal conhecimento vá sendo desvendado, quando os cientistas começarem a entender tal mecanismo a ponto de interferir diretamente em seus processos, certamente poderemos fazer com que uma célula que possui certa característica assuma outra característica, tanto no sentido estrutural quanto funcional. Para isto, basta que sejamos capazes de interferir no mecanismo natural de ativação e inativação gênica. Porém, ainda não temos este tipo de informação em mãos, ainda não dispomos deste conhecimento devidamente registrado e disponível. Eu acredito, todavia, que não levará muito tempo para que tenhamos este conhecimento disponibilizado.

O texto acima faz parte da entrevista com o Professor Luiz Leal Ferraz, professor de Biologia e Coordenador do 2º grau do Colégio São Bento.

Entrevistador: professor Elias Celso Galvêas. Entrevista feita para a PUC-RJ.
Rio de Janeiro, 5 de Maio de 2001.

Ver entrevista completa em: http://maxpages.com/elias/Avancos_da_Biogenetica

***

[56] EVOLUÇÃO EM DOIS MUNDOS - Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira – André Luiz 20ª edição.*

[71] EMMANUEL - 5º livro de Francisco Cândido Xavier - @1938 – 1º livro ditado por Emmanuel, 22ª edição. *

Fonte:
http://www.guia.heu.nom.br/alma_e_corpo.htm

sábado, 26 de março de 2011

S.O.S. TERRA






PLANETA TERRA

Uma mensagem dos Registros Akáshicos canalizada por Jen Eramith MA em 28 de março de 2009


Como o aquecimento global afetará os padrões climáticos da Terra? Qual é a possibilidade de migrações em massa como resultado dos efeitos do aquecimento global? Como podemos nos preparar da melhor forma possível?O aquecimento global já afetou os padrões climáticos da Terra. Podemos enxergar esse processo através das lentes da teoria do caos, embora ele não obedeça exatamente a teoria do caos. Os padrões climáticos da Terra estão mudando de uma forma que levará a dinâmicas secundárias e então as mudanças secundárias levarão a novos níveis de dinâmicas. Estas são construídas umas sobre as outras, nível após nível, criando os efeitos que vocês vêem agora e os que ainda virão. Todos os padrões climáticos de todo o Planeta Terra estão mudando, em resposta ao aquecimento global. O aquecimento global é a causa material e o catalisador da mudança climática mundial.No entanto, a Terra e a humanidade concordaram na mudança do padrão climático há muito tempo atrás, e a Terra já fez este tipo de mudança de padrão climático várias vezes. Da forma que os seus cientistas têm descrito essas mudanças que vocês estão vendo agora, algumas delas são bem radicais. Elas são muito pequenas e momentâneas em comparação com a história maior do Planeta Terra no espaço/tempo contínuo. A Terra passou por eras glaciais e períodos de muito calor, e isto vai continuar a ser verdade, de modo que a sua perspectiva da mudança climática global faz com que ela parece muito mais radical do que é da perspectiva do Planeta Terra. Dito isto, os efeitos na vida dos seres humanos e a capacidade de sobrevivência da raça humana são fundamentais.Migrações em massa de seres humanos e animais já estão acontecendo em algumas partes do mundo. Um grande número de pessoas está se mudando para evitar certos padrões climáticos ou para se mudar para padrões climáticos específicos. Isto se tornará cada vez mais verdadeiro. A tecnologia tem possibilitado a vida de seres humanos em lugares que seriam relativamente inabitáveis antes. Essas tecnologias vão continuar suavizando os efeitos das migrações em massa, mas as migrações em massa vão continuar a aumentar. A conseqüência mais provável é que daqui a 100 ou 150 anos os padrões de lugares onde as pessoas vivem na Terra sejam um pouco diferentes e mais intimamente alinhados com capacidade de habitabilidade natural de cada lugar, em vez da tensão de uma Terra superpovoada. Em outras palavras, vocês terão menos pessoas e elas estarão morando em lugares mais naturalmente habitáveis. Lembrem-se que isto será daqui a 150 anos – o caminho para essa realidade não será fácil.Qual é a probabilidade de doenças e falta de água? Como podemos usar melhor a água, economizar água, nos conectarmos com a água e compreender a água?Ultimamente muitas pessoas têm perguntado sobre a água porque a água é o recurso principal para os seres humanos. Isto vai além do fato de vocês precisarem fisicamente da água, antes de qualquer outra coisa, para poderem existir. Vocês podem adiar ou impedir a morte devido ao frio, ao calor ou à fome, mas não podem carecer de água. A água é muito necessária no nível físico. Os Guardiões dos Registros Akáshicos estão dizendo que, de modo semelhante, a água também é muito necessária no nível metafísico. Vocês, seres humanos, não concordaram em habitar o Planeta Terra ou se desenvolver no Planeta Terra, enquanto o espírito e a alma da Água não fizeram um contrato com vocês, da mesma forma que a Terra tem um contrato com vocês. A Terra é um ser divino que fez uma promessa de viver como este planeta físico, de ser incorporado por ele e permanecer aqui, tanto fisicamente quanto em espírito, para ser uma fonte de recursos e estar em comunhão com todos os outros seres. Com a água acontece exatamente a mesma coisa. A água tem um espírito e uma alma a uma jornada própria. Num certo sentido, vocês podem dizer que a água é sua irmã.Num nível puramente físico, as propriedades da água é que possibilitaram que a vida se desenvolvesse; não apenas a propriedade de ser líquida, mas a forma em que ela congela e temperatura em que congela, permitindo que a vida exista sob a superfície e que a vida continue a se desenvolver nas estações de inatividade. As propriedades da água é que tornam isto possível no nível físico. As propriedades energéticas, imateriais da água também possibilitam que a vida HUMANA exista. A água abre espaço para que o espírito humano exista no Planeta Terra. O espírito humano é diferente do espírito dos animais. Vocês não são melhores do que os animais; vocês não são mais evoluídos nem mais Iluminados do que os animais. O espírito humano é apenas diferente do espírito de todas as outras criaturas viventes do Planeta Terra, no sentido de que o espírito humano tem um relacionamento especial com sua própria divindade. Ele tem uma capacidade especial para entender e, portanto, de ser responsável pela sua própria divindade, que é diferente dos contratos dos animais ou de outros seres vivos. Esta possibilidade que vocês têm de acessar o espírito humano e se responsabilizar por ele é mantida energeticamente pela presença da água no Planeta.Um dos motivos de existir tanta água, de os oceanos – cuja água é relativamente impossível de se beber – ocuparem um espaço tão imenso no Planeta Terra, é para manter essa energia do espírito humano. Os oceanos estão mantendo um reservatório de energia espiritual ou vibracional que está sendo acessada agora pelos seres humanos, enquanto passam pelo processo de Iluminação. O elemento água, como ser espiritual, guarda uma vibração que lhes permite conectar com suas emoções e com seu Eu Superior, ao mesmo tempo. É aí que se encontra a possibilidade da responsabilidade. Um animal pode ter uma emoção e pode agir de acordo com ela, mas não necessariamente ser responsabilizado por ela, em termos de carma, em termos da sua própria divindade ou evolução. Se um animal se amedronta e morde ou até mata, nós entendemos que ele foi dominado por suas emoções e não pode ser totalmente responsabilizado por isso. O ser humano é responsabilizado pelos seus comportamentos, palavras e até pensamentos que ele tem em reação às suas emoções, porque os seres humanos têm esse reservatório espiritual de energia na água, que os capacita a manter todas as suas partes no lugar em todos os momentos. Isto quer dizer que, a qualquer momento, o seu ser verdadeiro inclui seu corpo, sua mente, seu inconsciente, seus sistemas de crença, seu espírito, sua intuição e muito mais. É uma longa lista de coisas que abrangem o seu ser verdadeiro. Isto se deve ao seu compromisso com a água e à conexão que vocês têm com a água, que os capacita a ser os seres físicos mais divinos e vastos do Planeta Terra.O efeito do aquecimento global e da água juntos é que vocês vão continuar a ver a água como mais valiosa. Em um nível físico muito básico, vocês vão continuar a ver a diminuição de água – a carência da água utilizável, bebível para o ser humano. Como humanos, vocês vão continuar a reconhecer quão precioso é o recurso físico da água. O nível mais profundo, ou a dimensão espiritual disso, é que vocês vão continuar a entender a preciosidade das suas vidas emocionais e da sua habilidade para viver como seres humanos, sendo espírito e matéria, de modo que, assim como o valor da água fresca no nível físico se elevará na sua consciência, assim também se elevará o valor que vocês dão a cada vida humana, independentemente de quanto tempo seja vivida e da distância que ela se encontra da sua própria.Uma das propriedades da água que é maravilhosamente aplicada ao seu processo de Iluminação, neste momento do Planeta Terra, é a sua coesão; o fato de que, uma vez que duas moléculas de água se toquem, seja necessária uma força muito maior para separá-las. Este é o motivo porque, uma vez que a água esteja fluindo por um cano, ela crie um efeito de vácuo tal que, mesmo sem gravidade, ela continua a correr pelo cano. Ela permanece coesa, ela é naturalmente magnetizada para si mesma e anseia estar conectada ou funcionar como um todo. É por este motivo que, quando vocês derrubam uma gota de água sobre a mesa, essa água se mantém unida; ela não se espalha em todas as direções, a menos que haja um motivo relacionado à gravidade ou alguma outra força, que a obrigue a fazer isso. A água, por sua própria conta, se esforça para permanecer conectada consigo mesma, com todas as moléculas de água ao seu redor. Os seres humanos funcionam exatamente deste jeito. Seres humanos, quando vocês nascem, vocês naturalmente desejam estar junto uns dos outros, vocês amam uns aos outros, vocês estão conectados e podem sentir que estão conectados uns com os outros. É só através das forças envolventes do trauma, da desconexão, da ofensa, do isolamento ou separação e de todas as formas em que as pessoas são machucadas, que vocês acabam se convencendo de que não querem estar com outras pessoas. O fato é que vocês nasceram para estar juntos, vocês estão inerente e indelevelmente conectados uns aos outros. A água demonstra isto para vocês, ela demonstra tanto o poder quanto a beleza disto.Como podemos lidar com pessoas que acumulam recursos enquanto os recursos estão ficando mais escassos? Existe algo que possamos fazer para mudar isto? Como podemos ajudar uns aos outros a compreender que precisamos uns dos outros para sobreviver?A resposta a esta questão já está sendo posta em ação em algumas partes do mundo. Como seres humanos, vocês vêm trabalhado nisto há décadas, em muito daquilo que vocês chamam de desenvolvimento internacional. Não existe uma resposta única que fará com isto funcione para toda a raça humana. A questão da distribuição de recursos é equivalente a qualquer outra questão relacionada com a raça humana. Tudo é resolvido pela distribuição de recursos e tudo é causado pela distribuição de recursos. Fundamentalmente, como raça humana, vocês vão acabar concordando com o fato de que os recursos, tanto físicos quanto não físicos, têm sido distribuídos de forma inapropriada e injusta, baseada nos sistemas humanos de poder, baseado em sistemas que dão a algumas pessoas o poder de ter mais recursos do que precisam, e a outras menos poder do que elas precisam. À medida que isto se tornar mais óbvio para todo mundo, todos vocês vão ter que reivindicar sua porção e mudar a forma de distribuir recursos. Isto já está acontecendo. Não há muito mais informações a este respeito que os Registros Akáshicos possam lhes oferecer, numa escala mais ampla.Numa escala menor, na sua vida individual, se a questão mais ampla da distribuição de recursos tiver que ser respondida e equilíbrada, isto só acontecerá na medida em que cada indivíduo enfrente e encontre uma solução para a questão da distribuição de recursos na sua própria vida. Muitos de vocês não pegam os recursos de que necessitam; vocês não tomam o tempo que necessitam para tomar uma decisão; vocês não aceitam o dinheiro que precisam ou os presentes que lhes são oferecidos para ajudá-los a serem felizes em suas vidas. Muitos outros de vocês pegam mais dinheiro do que lhes é oferecido e encontram modos de se apropriar daquilo que não é seu para ficar mais confortável ou para evitar a sensação de solidão ou carência. Cada um de vocês terá que responder à pergunta: “Quais são os recursos disponíveis na minha vida e como eu os uso?” Alguns de vocês terão que doar mais, outros terão que tomar mais, e a maioria de vocês terá que fazer um pouquinho de ambos. Fazer isto nas suas vidas individuais vai ajudar a estimular a resolução da questão mais ampla da distribuição de recursos. Num sentido intangível, esta questão vai ajudá-los a compartilhar mais dinheiro, mais tempo e recursos que realmente ajudam a encher o pote da questão mais ampla.A segunda coisa é a respeito de como vocês lidam com isto na sua vida pessoal. A forma em que a solução vai ocorrer, em uma escala mais ampla… esta é a maior mensagem do Planeta Terra para a humanidade neste momento!… O motivo pelo qual todos vocês saíram do equilíbrio em relação à distribuição de recursos, tanto nas suas vidas pessoais quanto na escala humana mais ampla, é que vocês perderam uns aos outros. Quando vocês, seres humanos, se sentem completamente conectados com as outras pessoas, completamente amados pelas outras pessoas, e sentem um fluxo contínuo de amor pelas outras pessoas, vocês naturalmente não consomem seus recursos nem a mais e nem a menos. Naturalmente, facilmente, sem nenhum esforço, vocês reconhecem juntos como os recursos podem ser mais bem equilibrados para o bem de todos. É só através do processo de estar separado e ferido, que vocês mesmos se levam a esses padrões de ambição ou de carência. Para que a questão mais ampla da distribuição de recursos seja resolvida, vocês precisarão encontrar meios para que as pessoas possam se ligar umas às outras.Em parte, a globalização está fazendo com que isto seja possível. A globalização só será benéfica, se todos vocês aproveitarem a capacidade de encontrar, ficar conhecendo e se apaixonar por pessoas com as quais normalmente nunca teriam contato. À medida que forem construindo essas pontes de carinho uns pelos outros em todo o mundo, a distribuição de recursos entrará em equilíbrio. Quando vocês têm um amigo querido vivendo num país com pouquíssimos recursos naturais, fica-lhes muito mais óbvio que precisam compartilhar seus recursos com as pessoas à sua volta. Mesmo que não consigam que os recursos que vocês compartilham com os carentes ao seu redor cheguem até esse amigo longínquo, essa necessidade fica mais óbvia. É essa luz da compaixão que precisa ser acesa e alimentada pela globalização, e que vocês precisam usar para curar e resolver a separação e o trauma que vem guiando a humanidade há gerações e gerações. Vocês devem construir pontes de amor e compaixão que finalmente tornarão possível a cura dos seus problemas com distribuição de recursos. (Abril de 2009)

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.brCopyright © Akashic Transformations 2005 - 2008 All rights reserved.A Apresentação Antecipada da Mensagem Mensal foi canalizada dos Registros Akáshicos por Jen Eramith, M. A. É dada permissão para copiar e redistribuir essas Mensagens, desde que seu conteúdo permaneça completo, todos os créditos sejam dados autor, e que elas sejam distribuídas gratuitamente.

Fonte: http://www.akashictransformations.com

sexta-feira, 25 de março de 2011

A MENTE É DA ALMA - A ALMA



Alma [latim: anima, do grego: anemos= sopro, emanação, ar] - É o ser imaterial, distinto e individual, unido ao corpo que lhe serve de invólucro temporário, isto é, o Espírito em estado de encarnação.

http://www.espirito.org.br/portal/doutrina/vocabulario/letra-a.html

O vocábulo alma se emprega para exprimir coisas muito diferentes. Uns chamam alma ao princípio da vida e, nesta acepção, se pode com acerto dizer, figuradamente, que a alma é uma centelha anímica emanada do grande Todo. Estas últimas palavras indicam a fonte universal do principio vital de que cada ser absorve uma porção e que, após a morte, volta à massa donde saiu. Essa idéia de nenhum modo exclui a de um ser moral, distinto, independente da matéria e que conserva sua individualidade. A esse ser, igualmente, se dá o nome de alma e nesta acepção é que se pode dizer que a alma é um Espírito encarnado.

Dando da alma definições diversas, os Espíritos falaram de acordo com o modo por que aplicavam a palavra e com as idéias terrenas de que ainda estavam mais ou menos imbuídos. Isto resulta da deficiência da linguagem humana, que não dispõe de uma palavra para cada idéia, donde uma imensidade de equívocos e discussões. Eis por que os Espíritos superiores nos dizem que primeiro nos entendamos acerca das palavras.

[9a - página 106 questão 139]

Nem todos os Espíritos definem do mesmo modo a alma. Os Espíritos não se acham todos esclarecidos igualmente sobre estes assuntos. Há Espíritos de inteligência ainda limitada, que não compreendem as coisa abstratas. São como as crianças entre vós. Também há Espíritos pseudo-sábios, que fazem alarde de palavras, para se imporem, ainda como sucede entre vós. Depois, os próprios Espíritos esclarecidos podem exprimir-se em termos diferentes, cujo valor, entretanto, é, substancialmente, o mesmo, sobretudo quando se trata de coisas que a vossa linguagem se mostra impotente para traduzir com clareza. Recorrem então a figuras, a comparações, que tomais como realidade.

[9a - página 107 questão 143]

A alma (psychê) é a personagem humana em seu conjunto de intelecto-emoções, excluído o corpo denso e as sensações do duplo etérico. Daí a definição da resposta 134 do "Livro dos Espíritos": "alma é o espírito encarnado", isto é, a personagem humana que habita no corpo denso.

[67 Vol. 4 página 51 ]

Esclareceu-me o Instrutor que o estado natural da alma encarnada pode ser comparado, em maior ou menor grau, à hipnose profunda ou à anestesia temporária, a que desce a mente da criatura através de vibrações mais lentas, peculiares aos planos inferiores, para fins de evolução, aprimoramento e redenção, no espaço e no tempo.

[96 - página 238] - André Luiz

A alma não está, assim como se acredita geralmente, localizada em uma parte do corpo; ela forma com o perispírito um todo fluídico, penetrável, se assimilando ao corpo inteiro, com o qual ela constitui um ser complexo, do qual a morte não é, de alguma sorte, senão um desdobramento. Podem-se figurar dois corpos semelhantes, penetrados um pelo outro, confundidos durante a vida e separados depois da morte. Na morte, um é destruído e o outro permanece.

Durante a vida, a alma age mais especialmente sobre os órgãos do pensamento e do sentimento. Ela é, ao mesmo tempo, interna e externa, quer dizer, ela irradia externamente; pode mesmo se afastar do corpo, se transportar para longe e aí manifestar sua presença, como provam a observação e os fenômenos do sonambulismo. (Ver: Sistema límbico)

Depois da existência da alma, esta questão é uma das mais capitais, porque da sua solução decorrem as mais importantes conseqüências; ela é a única chave possível de uma multidão de problemas insolúveis até hoje, por falta de a ter definido.

De duas coisas uma: ou a alma existe ou não existe antes da formação do corpo, sem que possa haver para isso um meio-termo.

Com a preexistência da alma tudo se explica lógica e naturalmente;

sem a preexistência, é mesmo impossível justificar certos dogmas da Igreja, e é essa impossibilidade de justificação que conduz tantas pessoas que raciocinam à incredulidade.

Os Espíritos resolveram a questão afirmativamente, e os fatos, tanto quanto a lógica, não podem deixar dúvida a esse respeito. Que não se admita, entretanto, a preexistência da alma senão a título de simples hipótese, se se quer, e se verá aplainar a maioria das dificuldades.

A alma é anterior, antes da sua união com o corpo tinha sua individualidade e a consciência de si mesma. Sem individualidade e sem consciência de si mesma, os resultados seriam os mesmos como se ela não existisse.

O progresso anterior da alma é, ao mesmo tempo, a conseqüência da observação dos fatos e do ensinamento dos Espíritos.

Deus criou as almas iguais, moral e intelectualmente. Se Deus tivesse feito almas mais perfeitas, umas que as outras, essa preferência não seria conciliável com a sua justiça. Sendo todas suas criaturas, por que isentaria umas do trabalho, que impõe às outras, para alcançarem a felicidade eterna? A desigualdade das almas, quanto à sua origem, seria a negação da justiça de Deus.

A diversidade de aptidões e de predisposições naturais que existem entre os homens sobre a Terra, é a conseqüência do progresso que a alma realizou antes da sua união com o corpo. As almas mais avançadas, em inteligência e em moralidade, são aquelas que viveram mais e progrediram mais antes da sua encarnação.

As almas são criadas simples e ignorantes, quer dizer, sem ciência e sem conhecimento do bem e do mal, mas com uma igual aptidão para tudo. No princípio, elas estão em uma espécie de infância, sem vontade própria, e sem consciência perfeita da sua existência. Pouco a pouco, o livre arbítrio se desenvolve ao mesmo tempo que as idéias. (O Livro dos Espíritos, nº 114 e seguintes).

O estudo dos diferentes graus de adiantamento do homem sobre a Terra prova que o progresso anterior da alma deve ter se realizado em uma série de existências corporais mais ou menos numerosas, segundo o grau que alcançou; a prova resulta da observação dos fatos que temos diariamente sob os olhos. (O Livro dos Espíritos, nºs 166 a 222 - Revista Espírita, abril 1862, pags. 97 - 106).

Allan Kardec

[78 - Da Alma]

A resposta a que Sócrates chegou é a de que o homem é a sua alma - psyché, por quanto é a sua alma que o distingue de qualquer outra coisa, dando-lhe, em virtude de sua história, uma personalidade única. E por psyché Sócrates entende nossa sede racional, inteligente e eticamente operante, ou ainda, a consciência e a personalidade intelectual e moral. Esta colocação de Sócrates acabou por exercer uma influência profunda em toda a tradição européia posterior, até hoje.

Ensinar o homem a cuidar de sua própria alma seria a principal tarefa a ser desempenhada por ele, Sócrates, e por todos os filósofos autênticos. Sócrates acreditava vivamente ter recebido essa tarefa por Deus, como podemos ler na Apologia de Sócrates, de Platão: "(...) é a ordem de Deus. E estou persuadido de que não há para vós maior bem na cidade que esta minha obediência a Deus. Na verdade, não é outra coisa o que faço nestas minhas andanças a não ser persuadir a vós, jovens e velhos, de que não deveis cuidar só do corpo, nem exclusivamente das riquezas, e nem de qualquer outra coisa antes e mais fortemente que da alma, de modo que ela se aperfeiçoe sempre, pois não é do acúmulo de riquezas que nasce a virtude, mas do aperfeiçoamento da alma é que nascem as riquezas e tudo o que mais importa ao homem e ao Estado."

http://geocities.yahoo.com.br/carlos.guimaraes/socrates.html

ALMA & ESPÍRITO

A fim de apreendermos adequadamente o sentido que se dá à palavra ‘alma’ quando do estudo das obras da codificação Kardequiana, vejamos o que nos foi informado por Kardec a esse respeito, pois os próprios Espíritos lhe disseram respondendo à pergunta 138 em “O Livro dos Espíritos”:

Perg.: Que pensar daqueles que consideram a alma como o princípio da vida material?

Resp.: É uma questão de palavras que não nos diz respeito. Começai por vos entenderdes a vós mesmos.

Também se deve notar que Kardec, no item 2 da Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita contida em “O Livro dos Espíritos”, escreve o seguinte: “Há outra palavra sobre a qual devemos igualmente nos entender, por constituir em si um dos fechos de abóbada (*), isto é, a sustentação de toda a doutrina moral, e que se tornou objeto de muitas controvérsias por falta de um significado que a defina com precisão determinada. É a palavra alma.”.

No entanto, em conformidade com o que se lê nas respostas às perguntas 134; 134a e 134b, é comum nos centros espíritas ouvir-se os confrades definirem a alma como sendo ‘um Espírito encarnado’ sem maiores explicações e sem levar em conta que, como lembrou Kardec: “filosoficamente, porém, é essencial estabelecer-se a diferença” (O Principiante Espírita – item 14, que segue, na íntegra): “14. A união da alma, do perispírito e do corpo material constitui o homem; a alma e o perispírito sem o corpo constituem o ser chamado espírito”.

A alma é assim um ser simples,

o Espírito um ser duplo,

e o homem um ser triplo.

“Seria mais justo reservar a palavra alma para designar o princípio inteligente, e a palavra espírito para o ser semimaterial formado deste princípio e do corpo fluídico; porém, como não se pode conceber o princípio inteligente isolado de toda a matéria, nem o perispírito sem ser animado pelo princípio inteligente, as palavras alma e espírito são, no uso, indiferentemente tomadas uma pela outra; é a figura que consiste em tomar a parte pelo todo, assim como se diz que uma cidade é povoada por tantas almas, uma vila composta de tantas casas; filosoficamente, porém, é essencial estabelecer-se a diferença” (sublinhado nosso).

Já no comentário que tece com referência à resposta dada pelos Espíritos na pergunta 139 em “O Livro dos Espíritos”, Kardec comenta:

“A palavra alma é empregada para exprimir coisas muito diferentes. Uns chamam alma o princípio da vida, e com esse entendimento é exato dizer, em sentido figurado, que a alma é “uma centelha anímica emanada do grande Todo”. Essas últimas palavras indicam a fonte universal do princípio vital do qual cada ser absorve uma porção que, depois da morte, retorna à massa. Essa idéia não exclui a de um ser moral distinto, independente da matéria e que conserva sua individualidade. É esse ser que se chama, igualmente, alma, e é nesse sentido que se pode dizer que a alma é um Espírito encarnado. Ao dar à alma definições diferentes, os Espíritos falaram conforme a idéia que faziam da palavra de acordo com as idéias terrestres de que ainda estavam mais ou menos imbuídos. Isso decorre da insuficiência da linguagem humana, que não tem uma palavra para cada idéia, gerando uma infinidade de enganos e discussões. Eis por que os Espíritos superiores nos dizem que nos entendamos primeiro acerca das palavras”.

Léon Denis observa: “Chamamos Espírito à alma revestida do seu corpo fluídico. A alma é o centro de vida do perispírito, como este é o centro de vida do organismo físico. Ela que sente, pensa e quer; o corpo físico constitui, com o corpo fluídico, o duplo organismo por cujo intermédio ela atua no mundo da matéria”. (Cristianismo e Espiritismo – FEB 10ª edição)

Resumindo:

Alma

Princípio inteligente no qual reside o pensamento, a vontade e o senso moral. Foco da consciência.

Perispírito

Invólucro fluídico permanente, leve e imponderável, que acompanha a alma em sua evolução infinita, e com ela se melhora e purifica. Serve de laço e intermediário entre o espírito e o corpo.

Corpo

Envoltório material temporário, que põe o espírito em relação com o mundo exterior e que é abandonado na morte, como o vestuário usado.

Espírito

A alma desprendida do corpo material e revestida do seu invólucro sutil. Ser fluídico, de forma humana, liberto das necessidades terrestres, invisível e impalpável em seu estado normal. (Espírito = Alma + Perispírito)

Homem

Ser complexo onde se combinam três elementos para formar uma unidade viva. (Homem = Alma + Perispírito + Corpo)

Observação:

Assim como a palavra alma, outras que usamos comumente, como as deste artigo, necessitam ser estudadas com mais profundidade e cautela para ampliarmos o nosso entendimento. Kardec, em sua agudeza de espírito e profundo senso de honestidade para consigo mesmo e para com os demais, procurou fugir destes conflitos buscando a clareza em suas colocações. Nós nem sempre conseguimos acompanhar-lhe o espírito procurando agir da mesma forma. (tarefa difícil e que tem causado tantas divisões dentro e entre grupos e pessoas).

Em última análise cada um de nós acaba por desenvolver uma ‘idéia’ ou ‘percepção pessoal’ do significado das palavras e com o tempo até produzir novas definições para as mesmas, modificando o sentido original de quem as empregou. Desta forma os Espíritos nos alertam sobre a questão das palavras para que nos entendamos claramente em nossas comunicações.

Exemplo de palavras que pedem um estudo mais acurado para tentarmos captar o sentido empregado pelos Espíritos:

pensamento;

vontade;

consciência;

fluido;

humanidade;

corpo,

saúde, etc.

(*) fechos de abóbada - pedra angular e principal de uma abóbada ou arco, na qual se sustenta toda a estrutura e as cargas externas. Neste caso: a questão primordial, a mais importante.

Bibliografia:

Kardec, Allan - “O Livro dos Espíritos”; “O que é o Espiritismo”; “O Principiante Espírita”.

Denis, Léon - “Cristianismo e Espiritismo”; “Depois da Morte”.

Zimmermann, Zalmino - “Perispírito” 2ª Edição Revista e Ampliada.


Colaboração de Cláudio Tollin em 06/08/2006.

ctollin@uol.com.br

***

Notas:

[9a] O LIVRO DOS ESPÍRITOS – 76a. ed. - Kardec. (Paris, 18-4-1857)

SABEDORIA DO EVANGELHO - Carlos Torres Pastorino Pastorino - Diplomado em Filosofia e Teologia pelo Colégio Internacional S. A. M. Zacarias, em Roma. Professor Catedrático no Colégio Militar do Rio de Janeiro e Docente no Colégio Pedro II do R. de Janeiro. Download em:

http://www.panoramaespirita.com.br/livros_espiritas/livros/livros_p...

[78] O QUE É O ESPIRITISMO de Allan Kardec - Paris, 1859

[96] LIBERTAÇÃO - Francisco Cândido Xavier – André Luiz - @1949 *


Fonte: http://www.guia.heu.nom.br/alma1.htm

quinta-feira, 17 de março de 2011

FLORES RARAS



Conta-se que havia uma jovem que tinha tudo; um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe rendia um bom salário e uma família unida. O problema é que ela não conseguia conciliar tudo. O trabalho e os afazeres lhe ocupavam quase todo o seu tempo e ela sempre estava em débito em alguma área. Se o trabalho lhe consumia tempo demais, ela tirava dos filhos, se surgiam imprevistos; ela deixava de lado o marido…


E assim, as pessoas que ela amava eram deixadas para depois até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: Uma flor muito rara, da qual só havia um exemplar em todo o mundo.


O pai lhe entregou o vaso com a flor e lhe disse:


- Filha, esta flor vai lhe ajudar muito mais do que você imagina!!!


Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, e às vezes, conversar um pouquinho com ela. Se assim fizer ela enfeitará sua casa e lhe dará em troca esse perfume maravilhoso!


A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. Ela chegava em casa, e as flores ainda estavam lá, não mostravam sinal de fraqueza ou morte, apenas estavam lá, lindas e perfumadas. Então ela passava direto. Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto! A planta, antes exuberante, estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores murchas e as folhas amareladas. A jovem chorou muito, e contou ao pai o que havia acontecido. Seu pai então respondeu:


- Eu já imaginava que isso aconteceria, e infelizmente, não posso lhe dar outra flor, porque não existe outra igual a essa. Ela era única, assim como seus filhos, seu marido e sua família. Todos são bênçãos que o Senhor lhe deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre viçosa, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela. Por fim, o pai amoroso e sábio concluiu:


- Filha! Cuide das pessoas que você ama!!!


E VOCÊ, tem cuidado das flores que Deus lhe empresta, em forma de amigos, filhos, noivo(a), esposo(a), irmãos ou irmãs e outros familiares???


Lembre-se sempre que seus amores são flores únicas que lhe compete cuidar.


Fonte: http://www.caminhosdeluz.org/A-456.htm

segunda-feira, 14 de março de 2011

A CAMINHO DA EVOLUÇÃO


“Prossigo para o alvo...” Paulo ( Filipenses, 3: 14 )

Ama a Pátria em que nasceste, ama a terra em que cresceste, ama o lar que te acolheu, ama o solo onde hoje pisas...

Vieste a este mundo, de planos distantes da vida espiritual, destinado a fazer do teu viver terreno, oportunidade crescente de aprimoramento interior. Para isso te foi dado um corpo físico, vestimenta do teu espírito para que, lutando e te esforçando, pudesses pôr em prática todos os planos de realizações no bem a que te comprometeste antes de aqui reencarnar.

Não desperdices pois, o tempo de vida que te foi concedido para permaneceres neste mundo material. Em contato com a matéria, sofrendo as agruras que esta vida possa te proporcionar, mas submetendo-te a elas com humildade e paciência, conseguirás superar todas as dores e alcançar um grau superior de evolução.

Não encontrarás facilidades em teus caminhos, incompreensões de toda sorte bloquearão os teus bons propósitos, intrigas e calúnias poderão enxovalhar o teu nome, inimigos de hoje ou de outras eras, haverão de interferir nos teus planos para retardar a tua marcha evolutiva.

Lembra-te, porém, de que tens Deus a te amparar. Espíritos amigos haverão de te proteger, se os teus propósitos forem bons e se usares de sinceridade em todas as tuas atitudes no bem a que te propuseres realizar.

Em todas as situações que enfrentares, por mais espinhosas ou dolorosas que sejam, não permitas que o bom ânimo possa se arrefecer em tua alma.

Ama sempre, com fervor e pureza de sentimentos, respeitando a todos como gostarias de ser respeitado, e caminhos de luz haverão de se abrir para que consigas cumprir o que prometeste, quando ainda na vida espiritual.

Prossegue a caminho da evolução, confiante nas bênçãos de Jesus que não haverão de te faltar.

Irmã Maria do Rosário – médium: Lucia Cominatto

Fonte: http://www.espiritismogi.com.br/index.htm

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...