Nota

A Doutrina Espírita nos convida ao estudo; mas alerta-nos que sem Obras nunca seremos verdadeiramente ESPÍRITAS.

Seguidores

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

JUSTIÇA EM NÓS MESMOS


Transitam à margem da consciência com os centros da lucidez nublados, vivendo trágicos espetáculos íntimos que remontam ao passado.
Passam, na vida física, hibernados espiritualmente.
Auto-flagelam-se, apagados para a liberdade.
Estão hipnotizados.
As experiências vividas na Erraticidade imprimiram-se no perispírito vigorosamente, e renasceram sob o império coercitivo das evocações...
Apegam-se às idéias extravagantes que vibram nos centros mentais.
Em semi-transe, enovelam-se, cada dia, mais fortemente nos liames do próprio desequilíbrio.
Mumificam-se em espírito.
São dignos de compaixão.
Estão no lar, nas oficinas de trabalho, nas ruas, em toda parte.
Creram no poder da posse...
Vilipendiaram a justiça, zombando da verdade.
Viveram para si mesmos, esmagando esperanças alheias, trucidando alheias aspirações.
Dormiram, enquanto na carne, na inconsciência da verdade, empedernindo os sentimentos, enregelando o coração.
Renasceram prisioneiros de si mesmos, depois das aflições punitivas vividas antes do berço...
Há, por isso mesmo, mais hipnoses entre desencarnados e encarnados do que pensam, na Terra, os homens.
* * *
Disciplina o querer para conduzires com equilíbrio o que tens.
Corrige o ambicionar a fim de viveres longanimente o que possuis.
Respeita o direito alheio ante o próprio direito.
Medita na transitoriedade do carro carnal que te conduz, aplicando as regras da conduta reta na vida diária, tendo em mente que nada passa ignorado... à consciência individual, que representa a Consciência Divina em nós.
O patrimônio mental registra todos os seus atos, aspirações e cuidados. Enganarás, passando despercebido diante de todos e desnudo ante ti mesmo.
Acomoda o coração, harmoniza o pensamento, aceita a dificuldade, faze o bem que possas, disseminando otimismo e entusiasmo mesmo que chovam sobre a tua cabeça incompreensões e apupos.
Os vivos-mortos não te compreenderão; os hipnotizados não alcançarão teus esforços; os hibernados estarão mentalmente distantes; os atormentados demorarão aquém; os precipitados não darão tempo; muitos quererão esmagar-te na ânsia louca de prosseguir na busca de coisa nenhuma. Prossegue tu, com o espírito alentado, alentando, o coração amante, amando, vivo e atuante para a vida imortal, apesar das sombras e de tudo, banhado e revigorado intimamente pelo Sol do Amor Total.
* * *
Em "A Gênese", o abençoado Codificador informa que o renascimento na carne não significa "punição para o espírito" conforme pensam alguns, mas uma condição inerente à inferioridade do Espírito e um meio de ele progredir; no entanto, aqueles que recomeçam desde o berço sob o entorpecimento moral e mergulham no desalinho mais tarde, vitimados por hipnoses espirituais inferiores, estão sendo punidos pela própria consciência ligada aos débitos que seguem a alma como a "sombra acompanha o corpo" aonde vai.
Vive, pois, mentalmente com elevação e sabedoria, entesourando amor e bondade porquanto se o "reino de Deus", como apregoou Jesus "está dentro de nós" a manifestação da justiça como corretivo aos nossos crimes demora-se, igualmente, conosco e em nós mesmos.

Livro: Dimensões da Verdade
Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...